Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Espero por ti...sempre!

Espero por ti...sempre!

n t n m.jpg

 

 

 

Esta é a nossa terra…

Terra planeta… terra lugar…

Aqui nascemos, vivemos…

crescemos e sorrimos…

Dançamos, cantamos…

até ao dia em que partimos

até à nossa estrela,

a ela voltamos…

Somos pó de estrelas…

Por cá vivemos

entre ventos e chuvas,

brisas e flores,

amigos e conhecidos…

Subimos montanhas,

descemos aos vales…

Olhamos o mar

e o sol poente…

Ouvimos as aves,

os sons do dia

e à noite

o silencio no ar…

Temos estradas,

jardins e rios,

pontes e mar…

Temos amigos,

amigos por perto…

Amamos com a alma

sentimos com o coração…

Vivemos inquietos

procurando Felicidade…

E ver bem…

ver mesmo bem,

só se vê com o coração,

porque o essencial

é invisivel sos olhos…

 

 

café

 Love Song to the Earth - Paul McCartney,

Sean Paul, Natasha Bedingfield,

& more (Official Video)   

coisas.png

 

 

Quando a lua aparecer…

Ninguém vai sonhar mais do que eu…
Mesmo tarde…
A noite é uma criança distraída…

Um beijo, um abraço…
nada é em vão…
Alegria e prazer…

sensação de bem-querer…
Reflexões do passado…

nada de errado…
Futuro incerto, esperança…

sonho de criança…
Felicidade e gratidão…

amor no coração…
Carinho e solidariedade…

frutos da dignidade…
Uma paixão desmedida…
Coisas da vida…

Vividas em pouco tempo...
sem tempo para poder entender...
O que fiz ou deixei de fazer...
porque me ausentei e te procurei...
quem perdi, quem se perdeu...
Mas há coisas na vida que…

não se consegue fugir…

Uma delas é o amor!
Viver além do amor...
E amar além de viver...

 

                                             milhas

Stacey Kent - What A Wonderful World

mar.jpg

 

 

És assim...
Uma lágrima que escorre…
Um sorriso que alegra…
Uma mão que protege…
Uma palavra que machuca…
Um olhar que não se apaga…
És o vento que leva a respiração…
E traz um sentimento bom…
Como um abraço que produz saudade…
E carrega o silêncio eternamente…
És mar. Profundo, intenso…

com infinitas espécies de sentimentos…
Uns nebulosos, turvos…

outros cristalinos, puros... 
És mar, nasceste para ser…

Não consegues ser poça, rasa, simplória...

Se eu pudesse escolher, serias rocha…
Inabalável, firme, seguro…

Mas nasceste mar e às vezes…

mergulhas em ti mesmo…

És assim…

Tens sentido…
Tens sabor…
Tens sorriso…
Uma Amizade de valor...

 

 

                                   milhas

Mafalda Veiga e João Pedro Pais :"Ouve-se o mar..."

 

c..a...jpg

 

Hoje é dia de chuva…

Mais um dia

para estar junto a ti

a escutar o teu coração

batendo suavemente…

ouvir e sentir

a tua respiração

Enquanto, lá fora

a chuva dança

ao ritmo do vento,

envolvo-te

nos meus braços

neste abraço de sempre…

abraço que não termina

e beijos que não saciam…

Sempre te desejo,

sempre comigo

desejo estejas

e que o amor

seja como a chuva

dos dias de Abril,

sempre sem parar

em dias mil…

Que assim comecem

e também terminem

dias felizes

das nossas vidas.

E se quiseres,

tal como eu quero,

dançaremos à chuva

e cantaremos

um hino de amor…

E sempre haverá um céu

um céu a juntar-nos

neste espaço que nos une…

 

 

café

Rain Of Love 

love-sunset.jpg

 

 

Um dia encontrei…

um outro olhar…
num espaço que uniu…
sem grande explicações…
Mundos cruzaram-se…
Corações soaram…
Vidas completaram-se…
mesmo distantes…
Com sentires parecidos…
ficámos perto…
pensamentos apenas…
de ser para um alguém…
tudo o que faltar…
e fazer do outro…
o seu próprio mundo.

Querer todo o espaço…

e todo o tempo…

Todas as horas…

e todos os beijos…

Toda a noite em todo o silêncio.

Numa linha invisível…

que une quem está destinado a se encontrar,

não há coincidências na vida…

tudo conspira, tudo passa…
Num eterno ciclo…

vamos ao abismo da tristeza…

ao ápice da felicidade…
Perdemos o passado a cada segundo…

e construímos o futuro sem consciência disso…
A distância é apenas um pretexto…

para que nosso reencontro seja mais apetecido…

 

 

                                               milhas

 James Bay - Us LYRICS (Sub Español)

 

 

cs pd.jpg

 

Alguém te disse

muito baixinho

que existiam cascatas

cascatas de água

do outro lado

das paredes…

que regadas de cor

e sentimentos selvagens…

se soltavam

em todo o seu fulgor

agreste… mas ficaste…

Também esse alguém

te contou ao ouvido

doçuras do outro lado,

do sem pressa,

do tempo e ruas

em que ninguém repara

iluminados pelo dia…

da travessia de campos

prestes a florescer…

Ouviste ao avançar

para a parede…

mas ficaste…

Com palavras

para que não há palavras

para descrever,

foi dito que

para além das paredes

tinha sábias alternativas

de magia e vontade própria…

na escolha

viste e ouviste

para lá da parede

e saíste…

E da cidade

ao campo foste

sempre a andar

com aquele sorriso

de quem sabe que

é para lembrar ontem

mas não para desejar…

De um dia diferente

o calor,

o calor na mão e

sensação sadia que

de dentro de nós

só se irá soltar,

deixando de viver

em tempo com regras,

sentindo um mundo

dentro de nós quando

sob as regras do tempo

que não nos pertence

e que assim nos liberta…

 

 

café

 Nouvelle Vague – Algo Familiar